segunda-feira, 12 de outubro de 2015

FESTIVAL 4 anos BELLO CAFFÈ

Promoção Pós Feriado, voltou o Festival !!!!!!

De 13 a 24 de Outubro de 2015


Cappuccino  R$ 5,00
Latte            R$ 4,00
Espresso      R$ 3,00


Aguardamos vocês !!

BELLO C4FFÈ   -   QU4TRO 4NOS

sábado, 19 de setembro de 2015

FESTIVAL 4 anos BELLO CAFFÈ


   BELLO C4FFÈ   -   QU4TRO 4NOS

De 19 à 30 de Setembro de 2015

Rua Comendador Macedo, 371 - Centro
41 3079.6977
Horário Normal: SEG à SEX das 9h30 as 20h e SÁBADO 9h30 as 17h.

Aguardamos vocês !!

Bello Caffè - Cafeteria de Verdade !!!!!!


quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Paradoxo do Nosso Tempo

Mensagem que consta em nosso cardápio.


O Paradoxo do Nosso Tempo

“ Nós bebemos demais, fumamos demais, gastamos sem critérios,   
dirigimos rápido demais, ficamos acordados até muito mais tarde, 
acordamos muito cansados, lemos muito pouco, assistimos TV demais e 
rezamos raramente. 
Multiplicamos nossos bens, mas reduzimos nossos valores.
Nós falamos demais, amamos raramente, odiamos freqüentemente. 
Aprendemos a sobreviver, mas não a viver; 
adicionamos anos à nossa vida e não vida
aos nossos anos. Fomos e voltamos à Lua, mas temos
dificuldade em cruzar a rua e encontrar um novo vizinho.  
Conquistamos o espaço, mas não o nosso próprio. 
Fizemos muitas coisas maiores, mas pouquíssimas melhores. Limpamos
o ar, mas poluímos a alma; dominamos o átomo, 
mas não nosso preconceito; escrevemos mais, 
mas aprendemos menos; planejamos mais, mas realizamos menos.
Aprendemos a nos apressar e não, a esperar. 
Construímos mais computadores
para armazenar mais informação, produzir mais cópias,
mas nos comunicamos menos. Estamos na era do 'fast-food'
e da digestão lenta; do homem grande de caráter pequeno;
lucros acentuados e relações vazias. Essa é a era de dois
empregos, vários divórcios, casas chiques e lares despedaçados.
Essa é a era das viagens rápidas, fraldas e moral descartáveis,
das rapidinhas, dos cérebros ocos e das pílulas "mágicas".
Um momento de muita coisa na vitrine e muito pouco na
dispensa. Uma era que leva essa carta a você, e uma era
que te permite dividir essa reflexão ou simplesmente 'deletar'.
Lembre-se de passar tempo com as pessoas que ama, pois
elas não estarão por aqui para sempre. Por isso, valorize o
que você tem e  as pessoas que estão ao seu lado.”


Utilize mais o ‘bom dia’, ‘por favor’, ‘obrigado’, seja gentil.
Agradeças sempre muito mais do que pedes e reze diariamente.


               Autor: George Carlin




quinta-feira, 14 de agosto de 2014

COFFEE WEEK BRASIL - CURITIBA - EXCLUSIVAMENTE na Bello Caffè JUVEVÊ


COFFEE WEEK BRASIL - CURITIBA

coffee week brasil
EVENTOS0

Coffee Week Brasil – De 15 a 30 de agosto.

COFFEE WEEK BRASIL - de 15 a 30 de agosto!
Em São Paulo (capital e interior), Brasília e Curitiba. 
Mais de 65 casas participantes servindo os melhores cafés do Brasil, e degustações comparativas gratuitas desses cafés versus as marcas mais vendidas do mercado.
Para mais informações, acompanhe a gente pelo facebook e, logo mais, pelo nosso site.

Porque qualidade também cabe em uma xícara!

Bello Caffè – Juvevê

Endereço: Rua Augusto Stresser, 318 – Juvevê
Telefone: 41. 3076-7477
Horário de funcionamento:  segunda a sexta-feira das 10h às 19h e sábado  das 10h às 17h.
www.bellocaffe.com.br
 
Promoção:
1- Promoção CAFÉ COM AMIGOS: pedindo 2 cappuccinos italiano, o 3º cappuccino é grátis.
2- 1 caffè latte (180ml) + 1 fatia do bolo do dia” DE: R$ 9,50 POR: R$ 7,50
Bello Caffè - Café
Bello Caffè - Ambiente

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

O verdadeiro sabor do café

Especial

Bem selecionados, com certificação de origem e muito mais saborosos. O mundo dos cafés especiais está mais do que pronto para ser descoberto. Explore os cardápios das cafeterias ou leve o requinte para sua casa
Publicado em 11/06/2009 | Juliana Vines - 
gazetadopovo.com.br/bomgourmet/conteudo.phtml?id=895192&ch

Assim como o vinho, o café ganhou complexidade, especificidade e defensores apaixonados. Falar em notas de aroma, sabores florais e frutados, regiões produtoras e seus terroirs específicos deixou de ser apenas assunto de enólogos e enófilos e se tornou um tema comum em cafeterias que trabalham com os chamados cafés especiais. O termo, que surgiu em 1983 nos Estados Unidos, descreve uma bebida preparada com um grão que, ainda verde, não apresenta nenhum defeito e tem algum atributo específico de aroma, sabor, acidez ou corpo – fala-se em café encorpado ou suave ao invés de forte ou fraco.

As diferenças entre os cafés comerciais – campeões de consumo, vendidos nos supermercados já torrados e moídos – e os especiais são imensas, a começar pela origem. “Os cafés especiais são cultivados em fazendas certificadas por organizações reconhecidas. O consumidor consegue saber a região do cultivo e o lote do grão”, explica Luiz Otávio Franco de Souza, proprietário do Lucca Cafés Especiais. Para ganhar a certificação, o grão tem de receber nota acima de oito em uma avaliação feita por degustadores que analisam qualidades, como a doçura da bebida, o gosto remanescente e o aroma do pó e da infusão.


“O Brasil é o maior produtor, exportador e o segundo maior consumidor de café do mundo. E pode-se dizer que poucos brasileiros conhecem o sabor de um café selecionado.” Jorge Liniti Kasai, sócio-proprietário do Kassai Café
Sabores regionais
Cada região brasileira produtora de cafés especiais tem grãos que se destacam por atributos específicos. Conheça as particularidades regionais e decida qual café provar primeiro
Sul de Minas
Cultivados a mais de 1.200 metros, os grãos dão origem a uma bebida com aroma de flor de laranjeira e frutas cítricas maduras. O sabor é um equilíbrio entre acidez e corpo.
Cerrado Mineiro
Tanto o sabor quanto o aroma dos cafés do Cerrado são adocicados, lembrando mel, chocolate e caramelo. Os grãos da região dão origem a bebidas encorpadas que deixam na boca o gosto de caramelo. Cultivados em fazendas que ficam de 900 a 1.200 metros.
Mogiana
É possível perceber toques de jasmim floral e adocicado no sabor dos cafés da região Mogiana, localizada no Norte de São Paulo. No aroma, as notas florais também sobressaem. Os grãos são cultivados a 1.200 metros de altitude.
Bahia
O aroma vivo de frutas cítricas com um toque de castanhas e nozes é característico dos cafés especiais de fazendas baianas. O sabor é marcado pela acidez e por um corpo médio. As fazendas ficam, em média, a 1.300 metros de altitude.
Norte do Paraná
De doçura moderada, os grãos do Norte do Paraná tem um aroma com toque de cacau. O sabor é de acidez moderada. As fazendas ficam em altitudes que variam entre 750 e 820 metros.
Fonte: Luiz Otávio Franco de Souza, proprietário do Lucca Cafés Especiais.
Para todos os paladares
Quase tudo combina com café: sorvete, creme, chocolate, chantilly, licores, nozes... As combinações agradam principalmente aqueles que não são muito fãs do cafezinho puro. “As bebidas à base de café são mais elaboradas e chamam a atenção. É uma estratégia das cafeterias. Todo mundo adora uma novidade”, comenta Yara.
O principal ingrediente é o leite. Com ele é possível fazer a maioria das bebidas do tradicional cardápio italiano, como o cappuccino e o café macchiato, o famoso espresso com leite. Acrescentando chocolate faz-se o mocha, chamado erroneamente de cappuccino em várias cafeterias brasileiras.
O coffee-shake e os drinques com bebidas alcoólicas levam inúmeros ingredientes, até mesmo combinações com geleias e especiarias são aceitas. “As receitas mais pedidas são aquelas mais doces. Mesmo ingredientes incomuns são bem-vindos”, diz Yara. Tudo é liberado, desde que se preste atenção ao preparo correto do café, que é a base do drinque. “Vale experimentar. Os ingredientes que não combinam são aqueles muito fortes, que mascaram o sabor do café”, afirma Mabell Nunes, barista do Café do Ponto.
Acerte sempre
Depois de escolher um grão de qualidade é preciso tomar alguns cuidados para garantir que todas as características do café sejam preservadas.
Por que moer na hora?
O ideal é que o café seja extraído até 30 minutos depois da moagem. O contato com o oxigênio faz com que o pó ganhe cafeína e perca aroma. Se não tiver um moedor em casa, escolha os grãos e veja eles serem moídos na cafeteria.
Se armazenar for preciso
O aroma e o sabor do café podem ser conservados por pelo menos 15 dias se o pó for acondicionado em potes fechados hermeticamente e deixados em um local fresco e escuro. Uma dica é manter o café na geladeira.
Água na temperatura certa
Coar o café com água fervendo queima e altera o sabor da bebida. A temperatura ideal é de 90 a 95 graus C. O ponto certo é quando a água está prestes a entrar em ebulição (com pequenas bolhas no fundo do recipiente). Se a água ferver, espere dois minutos antes de usá-la.
Experimente sem açúcar
O açúcar altera o sabor da bebida. Para especialistas, adoçar o café, principalmente o espresso, é considerado uma heresia. Cafés especiais são naturalmente aromáticos.
Esqueça a garrafa térmica
Café é feito para ser tomado logo em seguida. A bebida oxida muito facilmente e o sabor se altera em pouco tempo. Requentar, então, nem pensar.
Fontes: Paulo Ricardo Kasai, barista do Kassai Café; Mabell Nunes, barista do Café do Ponto; Rute Kostiuk, barista do HooCafé.

Com os cafés comerciais, a avaliação é feita a partir dos defeitos. “Uma bebida com pouco defeito é o que a classificação brasileira chama de bebida mole. Com mais defeitos é uma bebida dura e, com muitos defeitos, é chamada de riada, quando o café chega a ter um gosto de produto químico”, complementa Souza. Grãos colhidos antes da hora ou aproveitados depois de fermentados, por exemplo, produzem um café desequilibrado: amargo, ácido demais ou com sabor adstringente, que amarra a boca. “Quando você saboreia uma laranja é possível perceber se ela está boa, azeda ou passou do ponto. A maioria das pessoas não tem referência sobre o sabor do café”, explica Jorge Liniti Kasai, sócio-proprietário do Kassai Café.

A principal instituição que certifica os cafés especiais no Brasil é a Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA – sigla para o inglês Brazil Specialty Coffee Association). “Já existem marcas vendidas em supermercados com o selo da associação. É um indicativo importante. É preciso ficar atento porque muitas marcas lançam linhas com nomes como gourmet, premium ou superior e cobram a mais por isso. Essas definições genéricas podem não dizer nada sem a certificação”, alerta Souza.

Outra indicação importante é em relação ao tipo do café. Grãos especiais são 100% Coffea arabica, uma espécie de origem africana com maior complexidade genética, cultivada em locais altos e produz uma bebida mais aromática. Os cafés comerciais, em geral, são misturas entre as espécies arábica e a robusta. “O robusta tem mais corpo, mas menos sabor e menor valor comercial”, explica Maurício Pupo Thiesen, proprietário do Café do Mercado.

Mais populares

Mesmo quem não é degustador profissional consegue perceber quando um café é preparado com um cuidado especial desde a colheita até a torra e a extração. “Ainda que não saiba dizer o que há de diferente, o sabor é tão distinto que é notado tanto no café coado quanto no espresso”, diz Yara Thaís Castanho, barista do Suplicy Cafés Especiais, em São Paulo, e atual campeã no Campeonato Brasileiro de Barista. Essa diferença no sabor final é cada vez mais valorizada pelos amantes do café e pode ser traduzida em números. De acordo com dados da BSCA, o mercado dos grãos especiais cresce 10% ao ano.

Em consequência do crescimento, aumentou o número de cafeterias que têm em seu cardápio blends – misturas de grãos – de fazendas certificadas. “A mudança aconteceu de uns seis anos para cá. Com a sofisticação das cafeterias, começou a ser exigida mão de obra especializada, porque, de nada adianta ter um bom grão, uma boa máquina, se o barista não souber extrair o melhor disso”, acrescenta Yara.

O único fator que ainda assusta um pouco os consumidores brasileiros é o preço: um quilo de café especial custa a partir de R$ 25 e pode chegar a R$ 250, dependendo da origem do grão. Se for analisado por porção, no entanto, o valor é mais baixo do que muitas bebidas: uma xícara de café preparado com um grão que custa R$ 30 reais o quilo sai por 21 centavos. “Aos poucos, as pessoas vão aprendendo a diferenciar bons cafés. E, quanto mais clientes quiserem saborear bons cafés, mais cafeterias especializadas aparecerão”, diz Rodrigo Ramalho, proprietário do Café do Ponto.

O queridinho dos especialistas

“Quem realmente gosta de café pede um espresso e toma sem açúcar”, afirma a barista do HooCafé Rute Kostiuk. É na forma de extração do espresso – rápida e por pressão – que o melhor aroma, sabor e o corpo da bebida são preservados. De origem italiana – é do país europeu que vem a grafia com s e não com x, uma convenção entre os profissionais do café –, o espresso conquistou o mundo todo, inclusive o Brasil.

Os brasileiros até já criaram sua própria versão do cafezinho, com 20 ml a mais do que o cafezinho italiano de 30 ml. “Brasileiro gosta de xícara cheia e não se importa muito com a quantidade de pó. Mas o espresso original é feito com 7,5 gramas de pó para 30 ml de água”, explica Rute. Ainda há o espresso ristretto, feito com a mesma quantidade de pó e a metade da água. “É o melhor para experimentar todos os sabores e aromas. É um café para ser tomado no balcão, assim que sair da máquina”, acrescenta Rute. Muitas cafeterias servem água com gás para ajudar a limpar as papilas gustativas e ser mais fácil identificar aromas.

Ao contrário do que muitos pensam, o espresso, apesar de ser mais encorpado, é o café com menor teor de cafeína. Isso se deve graças ao baixo tempo de extração. No café coado ou feito na cafeteira tradicional, a quantidade de cafeína liberada é bem maior. “Há uma tendência de as pessoas migrarem para o espresso, mas o café coado nunca vai perder o prestígio, principalmente no Brasil. Se o grão for bom e se forem tomados cuidados, todas as formas de preparo podem ser de qualidade”, diz Kasai.

Serviço
Lucca Cafés Especiais, Alameda Presidente Taunay, 40, Batel – (41) 3024-6950. Mantuanni Casa, Alameda Carlos de Carvalho, 1941, Batel – (41) 3242-6350. Spicy, Shopping Crystal Plaza, Rua Comendador Araujo, 731, loja 247 – (41) 3322-6014. Via Mundi, Alameda Doutor Carlos de Carvalho, 1.036 – (41) 3323-3435. HooCafé, Alameda Augusto Stellfeld, 1.527, Batel – (41) 3024-1220. Café do Mercado, Mercado Municipal de Curitiba, Rua Sete de Setembro, 1.865, Centro – (41) 3362-7912. Kassai Café, Rua Padre Bittencourt, 138, Centro, São José dos Pinhais, (41) 3035-5640. Café do Ponto, ParkShopping Barigui, Rua Professor Pedro Viriato Parigot de Souza, 600, Mossunguê – (41) 3317-6456. Suplicy Cafés Especiais, Alameda Lorena, 1.430, São Paulo – (11) 3061-0195.